Número Atual

Vol. 10 N.º 1 (2020): Revista Portuguesa de Educação Artística
					Ver Vol. 10 N.º 1 (2020): Revista Portuguesa de Educação Artística

Abrimos o atual número com o artigo “Estratégias para o Ensino e Aprendizagem de Dança”, das professoras Maria João Alves e Margarida Moura, da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa. Neste texto, as autoras procuram contribuir com reflexões sobre os diversos conceitos subjacentes à intervenção pedagógico-didática em dança. Realça-se o modo como apresentam de forma sintética algumas boas práticas de intervenção do professor, principalmente ao nível da instrução-feedback, de organização/gestão de aula, do clima relacional e da disciplina na aula.

Destaca-se aqui também o artigo sobre uma obra invulgar do repertório guitarrístico: Kotha – Três Danças de Shiva (1967), para guitarra percutida, de Giacinto Scelsi (1905-1988). Os autores, Nuno Aroso e Ricardo Barceló, professores da Universidade do Minho, realizam um estudo profundo sobre esta obra que une guitarra e percussão, e cujo próprio título alude a influências de correntes orientalistas.

Seguem-se dois artigos que procuram colocar no centro a opinião e a expressão das crianças: “A Música na Minha Escola de Sonho: Dando Voz aos Alunos das Escolas da Região Autónoma da Madeira” e “A Educação Artística como Forma de Comunicação em Tempo de Pandemia: As Representações das Crianças sobre a COVID-19”. No primeiro caso, os autores replicam a investigação “A Escola que eu Gostaria” conduzida pelo The Guardian em 2001, no Reino Unido, em que se perguntava aos alunos como seria a sua escola ideal. Neste caso, o referido estudo foi adaptado à realidade da Madeira e ao domínio da música. No segundo caso, a investigadora Mónica Oliveira, do Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da FBAUP procura dar a conhecer e compreender as perceções das crianças em idade pré-escolar sobre a Covid-19, através das narrativas visuais das crianças.

O artigo “Educação, Artes Plásticas e Imaginário – o AT-9 como Proposta Metodológica para a Compreensão do Sensível”, da autoria de Ana Caroline Voltolini e Heloisa Preis, procura evidenciar a aplicabilidade da técnica AT-9, concebida por Yves Durand (1987, 2005) no contexto educacional das artes plásticas. As autoras concluem que esta técnica “suscita experiências estéticas que possibilitam ao aluno uma nova compreensão de si mesmo e de seu meio”.

Encerra este número da RPEA o texto "Um Habitus Singular e Multifacetado – Os Jesuítas. Contingências, Idiossincrasias e Estratégias de Reconhecimento na Condição de Demiurgos e Difusores da Fé", de Carmen Diego Gonçalves.  A investigadora realiza aqui uma reflexão sobre o habitus específico e multidimensional dos  membros  da  Companhia  de  Jesus,  abordando  alguns  dos aspectos  do  seu  périplo  pelo  mundo.

Publicado: 2021-02-09
Ver Todos os Números