A Máscara – Uma Tentação Para Vencer Todos os Medos

  • Alexandra Baudouin Faculdade de Belas Artes – Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Museu, Educação Artística, Medo, Máscara

Resumo

Este artigo apresenta o programa de educação artística que decorreu no Museu Nacional de Arte Antiga, tal programa derivou do tríptico de Hieronymus Bosch, “As tentações de Santo Antão” (c. 1500) pertencente à coleção do Museu. Este quadro apresenta um Santo vencedor rodeado por cores ricas e originais figuras demoníacas. As conexões criadas entre o real e o fantástico são resolvidas de forma genial permitindo ao observador percorrer vastos caminhos do seu imaginário. O exuberante desfile pantomímico de figuras faz refletir sobre como o desconhecido se torna assustador. Nesta perspetiva, “As Tentações de Santo Antão” demonstra ser um perfeito ponto de partida para a criação de cenários, personagens e máscaras que serviriam para combater medos individuais. A experiência emocional entre o conhecimento da obra de arte e o exercício da imaginação mostram ser uma via eficaz de trazer para o exterior, por meio de objetos e imagens, o mundo interior onde habitamos desde a infância.

Biografia Autor

Alexandra Baudouin, Faculdade de Belas Artes – Universidade de Lisboa

Este artigo apresenta o programa de educação artística que decorreu no Museu Nacional de Arte Antiga, tal
programa derivou do tríptico de Hieronymus Bosch, “As tentações de Santo Antão” (c. 1500) pertencente à coleção do Museu. Este quadro apresenta um Santo vencedor rodeado por cores ricas e originais figuras demoníacas. As conexões criadas entre o real e o fantástico são resolvidas de forma genial permitindo ao observador percorrer vastos caminhos do seu imaginário. O exuberante desfile pantomímico de figuras faz refletir sobre como o desconhecido se torna assustador. Nesta perspetiva, “As Tentações de Santo Antão” demonstra ser um perfeito ponto de partida para a criação de cenários, personagens e máscaras que serviriam para combater medos individuais. A experiência emocional entre o conhecimento da obra de arte e o exercício da imaginação mostram ser uma via eficaz de trazer para o exterior, por meio de objetos e imagens, o mundo interior onde habitamos desde a infância.

Publicado
2018-09-05
Secção
Artigos