A Dança Criativa na Escola: Dançar com a Matemática?

Autores

  • Cristina Rebelo Leandro IPC – Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC) – Coimbra Doutoranda da UL – Faculdade de Motricidade Humana (FMH) – Lisboa Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança – INET_MD
  • Elisabete Monteiro UL – Faculdade de Motricidade Humana (FMH) – Lisboa Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança – INET_MD, Pólo FMH
  • Filipe Melo UL – Faculdade de Motricidade Humana (FMH) – Lisboa Centro Interdisciplinar de Estudo da Performance Humana – CIPER, FMH

DOI:

https://doi.org/10.23828/rpea.v4i1.46

Palavras-chave:

Dança Criativa, Sessões de Dança, Aprendizagem Interdisciplinar, Matemática, 1.º Ciclo do Ensino Básico

Resumo

É inquestionável que a dança, na esfera educativa, deve ser uma área de natureza artística e autónoma, como a literatura evidencia, pois tem um papel fulcral na integração das faculdades corporais, intelectuais, criativas e estéticas, promovendo um desenvolvimento completo e equilibrado da criança e do jovem. Este artigo apresenta uma metodologia de trabalho de dança centrada na abordagem interdisciplinar, desenvolvida na parte experimental do estudo de doutoramento. Este estudo pretendeu descobrir um outro potencial da dança: se relacionarmos a dança com outras áreas disciplinares poderá, também, estimular a aprendizagem de conceitos por abranger o corpo com soluções criativas de movimento?
Apresentamos, assim, as sessões de dança de âmbito interdisciplinar com a Matemática, como também a conceção que presidiu à sua construção.

Publicado

2014-09-29